Fundador

Jonas Abib nasceu no dia 21 de dezembro de 1936, em Elias Fausto (SP). É filho de Sérgio Abib, de descendência sírio libanesa, e de Josepha Pacheco Abib, de descendência italiana. Aos sete anos, iniciou o curso de primeiro grau no Colégio Padre Moye, em São Paulo, dirigido pelas Irmãs da Providência de Gap.

Aos 12 anos, passou a estudar no Liceu Coração de Jesus, também na capital paulista, e a trabalhar nas oficinas de artes gráficas. No ano seguinte, foi transferido para o Colégio São Manoel, de Lavrinhas (SP), com o objetivo de integrar-se no seminário salesiano. Mais tarde partiu para Pindamonhangaba (SP) para cursar o ensino médio, no Instituto do Coração Eucarístico, e em seguida foi estudar Filosofia, no Instituto Salesiano de Filosofia e Pedagogia, em Lorena (SP).

Terminada esta etapa, cursou teologia em São Paulo no Instituto Teológico Salesiano Pio XI do Alto da Lapa e foi ordenado sacerdote em 1964. Escolheu o seguinte lema: “Feito tudo para todos”. Neste período, ainda lecionava na Faculdade de Ciências e Letras de Lorena (SP), dando assistência à juventude por meio de encontros e retiros.

Em 1971, Padre Jonas conheceu a Renovação Carismática Católica, que marcou sua vida e ministério. Empenhou-se mais ainda no trabalho com a juventude e em 1978 fundou a Comunidade Canção Nova, que tem a missão de evangelizar pelos meios de comunicação social.

No ano de 2002, padre Jonas celebrou os 25 anos da Comunidade. Também neste ano, o sacerdote encontrou-se com o Papa João Paulo II. Em 2004, consagrou, em Portugal, a TV CN no altar do mundo, juntamente com todo o Sistema Canção Nova de Comunicação e os membros e sócios desta obra.

Em 2005, o sacerdote participou dos funerais do Papa João Paulo II, no Vaticano, e acompanhou o processo de eleição de Bento XVI. Em 2006, recebeu o prêmio Santa Clara, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), pelo documentário Concílio Vaticano II, produzido pela TV Canção Nova.

Aos 70 anos de idade, gravou, no dia 10 de agosto de 2007, seu primeiro DVD musical, intitulado “Como é linda a nossa família”. O show foi realizado no teatro da Amam, em Resende (RJ), e teve a participação de cantores da Canção Nova. Lançado no dia 2 de fevereiro de 2008, quando a Comunidade completou 30 anos, o trabalho apresenta algumas das melodias consagradas em sua caminhada na música católica.

Os ano de 2007 e 2008 foram das homenagens e do reconhecimento. Em 17 de outubro, padre Jonas recebeu o título de monsenhor, concedido pelo Papa Bento XVI a pedido do bispo da diocese de Lorena (SP), Dom Benedito Beni Santos.

O sacerdote recebeu ainda uma homenagem em sua cidade natal, Elias Fausto, interior de São Paulo, em reconhecimento às contribuições feitas à Igreja. No dia 30 de novembro, monsenhor recebeu mais uma homenagem. Desta vez na Câmara dos Deputados, em Brasília, pelos 25 anos da Fundação João Paulo II e pelos 30 anos da Comunidade Canção Nova. Além disso, em 25 de abril de 2008, foi homenageado na cidade de São Vicente, também pelas contribuições realizadas na Igreja.

No dia 9 de agosto, o fundador da Comunidade Canção Nova recebeu permissão e concelebrou uma Missa na Catedral de Lorena (SP), seguindo o rito oriental Maronita. Estiveram presentes o Bispo da Diocese de Lorena, Dom Benedito Beni, e o Bispo Maronita do Brasil, Dom Edgar Madi. A Igreja Maronita, tradicional no Líbano e com ritual próprio, é uma igreja cristã, do rito oriental, em plena comunhão com a Fé Apostólica.

Hoje, além de pregador internacional, músico e escritor, monsenhor Jonas é membro do Conselho Nacional da Renovação Carismática Católica e da Diretoria Executiva da Fraternidade Católica Internacional - órgão ligado ao Pontifício Conselho para Leigos da Santa Sé, em Roma - e presidente da Fraternidade das Novas Comunidades de Vida e Aliança no Brasil.